quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Copia? Releitura? Inspiração? Vamos colocar os pontos nos IS!

Sei que estou um pouco atrasada pra falar do assunto, mas como ele ainda esta muito em pauta e atendendo ao pedido da leitora Yeda Alencar, venho trazer para vocês a diferença entre copia, releitura e inspiração. Tudo isso para ao fim dar minha opinião sobre as tais polêmicas bolsas de moleton que duas marcas brasileiras produziram recentemente.


Começo o post deixando bem claro que não tenho absolutamente nada contra as blogueiras que promovem este produto e muito menos as proprietàrias das marcas, não tenho inveja ou implicância alguma, este post é para esclarescer e para eu deixar minha opinião, esta que tenho TOTAL direito de expor, afinal temos a liberdade de expressão e ninguém estarà sendo ofendido aqui.
Vamos là! Alguém sabe a diferença entre estes termos? Eles podem mesmo confundir, afinal qual é o limite da inspiração, como saber que aquela peça é uma releitura e não uma copia?
*O que é uma cópia?
Na cópia você reproduz fielmente (ou pelo menos tenta) o produto ( seja uma bolsa ou um quadro), não é preciso ter logo para se considerar uma copia, copia vem da criação, medidas, formato, detalhes, não é o logo ou o tecido em si que o salva desta categoria
*O que é uma releitura? A Releitura implica em produzir aquilo que se entendeu de determinado produto, época, estilo sem preocupações com semelhanças. É o sentimento se aliando à observação na produção de um trabalho.
* O que é uma Inspiração? São produtos que lembram em algum aspecto aqueles que o inspiraram, seja a cor, ua textura, mas nunca total semelhança.
Resumindo, desculpem marcas, mas vocês não fizeram uma peça INSPIRED, vocês fizeram copias e com tecidos diferentes, não adianta também se esconder dizendo que não hà logo nas peças, ora essas, não hà logo exterior nas peças originais também!
Acho um certo desrespeito não so com os criadores verdadeiros de cada uma destas bolsas, como com os consumidores, que no final vão estar pagando muito por muito pouco. As marcas foram pra là de espertas, fizeram uma ação de marketing sensacional pegando no ponto das blogueiras, que hoje em dia, são formadoras de opinião e acabam influenciando 90% das suas leitoras, que se sentem de certa forma "intimas" e pegam o conteudo de cada blog como se fosse a referência de uma amiga, que fala que tal produto é maravilhoso.
Portanto acho que se tem que ter cuidado, com o que se diz, com o que se produz e com o que se compra, é essencial trazer boas informações , agora vocês vem e me perguntam: Mas Val e se a blogueira acha mesmo que se trata de uma peça "Inspired e não uma copia? Eu te digo: Então no minimo ela nunca estou moda, e se o fez pulou a matéria de patentes e direitos autorais!

E para trazer também uma opinião profissional, consultei uma grande amiga que é advogada e também especializada em Propriedade Intelectual e Patentes aqui em Paris, a Dra. Paola P., reproduzo abaixo suas palavras:
"Eu diria que não pode ter releitura de marca , pode ter releitura de calça de cintura alta, de vestido dos anos 60, mas não de uma bolsa que pertence a uma marca especifica. O que acontece é que se eles copiaram um modelo antigo, sem usar a marca, esse modelo ja não é mais protegido,  um desenho industrial é protegido durante 15 anos na maioria dos paises mas depois desse tempo, cai no dominio publico, e todo mundo pode copiar o modelo, mas não a marca!
E é por isso que encontramos copia da bolsa chanel da correntinha em qualquer lugar hj, porque os 15 anos de proteção desse desenho ja passaram, porém não podem copiar o modelo BB da Lncel, que acabou de sair... so daqui a 15 anos! Ja a marca é protegida pra sempre e não pode ser copiada em hipotese alguma, como o logo da Chanel. 
Juridicamente não existe "inspiração", ou é copia, ou não, além de outro fato importante que é  a indução à compra através do nome da marca, explico, uma pessoa leiga em moda, chega em uma das lojas desta marca brasileira e se deparar com a seguinte descrição ALEXA MULBERRY , ela pode sim comprar a bolsa, pensando estar comprando a original, como uma pessoa leiga teria conhecimento do que é realmente aquilo apresentado à ela? O moleton poderia então ser apenas uma linha exclusiva, quem saberia?
** Então meninas para fechar, a marca não poderia jamais utilizar o nome da bolsa original como referência, isto é mais do que proibido, pois as marcas tem a imagem e nome protegidos por lei.
Respeito quem aqui discordar de mim, e deixo claro que nada do que eu escrevi é sem fundamento, além de consultar uma profissional eu mesma trabalho no mundo fashion em Paris  e estudei moda anos da minha vida, ou seja, sei o que estou falando. Não me acho mais que ninguém  e sinto muito que a criatividade seja tão disperdiçada, pois hà criadores no Brasil com excesso de talento e que acabam sendo apagados pela falta de investimento, infelizmente é assim.
Um beijo
Val

21 comentários:

Thais disse...

Engraçado como riquinhas têm essa opinião. Se vc ode comprar as marcas caríssimas... COMPRE! Mas pare de implicar que quer um modelo inspired e falar das marcas que promovem esse benefício as consumidoras. Inspired SIM! Imagine se ninguém reproduzisse jeans ou camisa branca? Ficariamos reféns das marcas criadoras e a moda não seria acessível a ninguém. Então perderiasse toda a magia da moda, deixando de proporcionar aos menos afortunados o prazer de possuir tendências e clássicos. Quando você der esse tipo de opinião não pense apenas em você, mas em todos os que querem usar moda. Não julge inspireds, cópias ou o que você quiser chamar.

chaneltavendo disse...

Adorei o post! Super explicadinho, objetivo e com informações totalmente necessárias. Eu tenho o mesmo posicionamento. E outra, tanta coisa para ser criada, tanta gente talentosa criando coisa novas e incríveis por aí...pra q copiar?

beijo

Ana Loureiro disse...

Concordo plenamente com o seu post! Trabalho com desenvolvimento de acessórios e quebro a cabeça para criar coisas diferentes. Dou muito valor à criação e detesto quem copia. Acho uma falta de respeito com os artistas.

Tenho um blog onde dou dicas de customização e desenvolvimento de acessórios, passa lá conhecer:

http://modacustom.blogspot.com

Estou te seguindo! Beijos!!

Juliana Toledo disse...

Oi conheci teu blog ontem, já super amei.

Li sua estória achei chique.

E sinto muita vergonha por ver esta meninas blogueiras fazendo propaganda dessas bolsas.

Sei lá.

Acho que tudo tem limite, por dindin, fama sei lá mais o que.

beijo

Ariella disse...

Com explicações legais fica difícil rebater! Entendo que muitas irão dizer: ah, mas não tenho dinheiro pra comprar a cara, então deixa eu ser feliz com a barata, mas eis a questão: só porque a bolsa é cara e popular você necessita de uma? Nós que "fazemos" a roupa ou os acessórios que usamos, e não o contrário! Sejam eles caros ou baratos, uma garota da moda consciente se veste com aquilo que cabe no bolso, e faz a roupa parecer 1 milhão de dólares!

Ariella disse...

Com explicações legais fica difícil rebater! Entendo que muitas irão dizer: ah, mas não tenho dinheiro pra comprar a cara, então deixa eu ser feliz com a barata, mas eis a questão: só porque a bolsa é cara e popular você necessita de uma? Nós que "fazemos" a roupa ou os acessórios que usamos, e não o contrário! Sejam eles caros ou baratos, uma garota da moda consciente se veste com aquilo que cabe no bolso, e faz a roupa parecer 1 milhão de dólares!

Vanessa disse...

É muito importante qd alguém q tem propriedade pra falar de um determinado assunto expõe suas idéias para q pessoas, como eu, q não são blogueiras nem nunca estudaram moda tenham acesso a informações verdadeiras e fundamentadas.
Parabéns! Concordo com vc!
Bjinhosss

Núbia Oliveira disse...

Adorei a postagem e aprendi muuito. Nunca gostei de réplicas e cópias, apesar das lojas dos chineses que tem aqui na minha cidade e que vemndem réplicas de tudo o que é marca, eu sempre procuro algo que seja bonito e pareça comigo e que seja original, mesmo que seja barato, rsrsrs.

VAL adoro seu blog, sempre passo aqui, tenho o seu link no meu, mas essa é a primeira vez que deixo um comnetário.

bjs.

Moda SETREM disse...

Oi Val!

Lindo o blog e parabéns pelo post!
Gostamos muito!

Visite o nosso também!

Abraço!
Moda Setrem

http://setremmoda.blogspot.com/

Ozaíla disse...

Bem pertinente esse post. Me esclareceu muito. Parabéns.

Val disse...

Thais

Acho que vc nao deve ser leitora minha, e caiu de paraquedas neste blog, pois se fosse leitora, saberia por A+B que eu nao pertenco ao grupo de "riquinhas", sou apenas uma profissional da moda.
Se você quer se deixar enganar, dai é um problema seu, fiz este post como disse com a minha opinião, esta que tenho o direito de dar quando e como quiser.
Você disse que imagina se ninguem reproduzisse uma calça jeans ou camisa branca, mas isso é totalmente generico, e se prestou atenção ao texto viu que isso se trata de uma "releitura", não é para ficar refens de marca, na verdade você esta se tornando uma refen ao usar uma copia de 400 reais achando q esta fazendo um bom negocio.
Obrigada por discordar, adoro discussões construtivas!

beijos

alinecrm disse...

Parabéns pelo post Val..
não preciso nem comentar né... concordo plenamente com vc! já expressei isso atraves do twitter =))
Beijosss

alimac disse...

Amei o post!! Foi o mais informativo pra mim até agora, porque eu não sabia isso sobre o design cair no domínio público depois de algum tempo.
E eu concordo também sobre as pessoas comprarem achando que é a original. A grande maioria não tem a mínima informação de moda, e é uma baita sacanagem enganar a galera assim. Ainda mais com esses preços, ninguém imagina que uma bolsa de 500 reais seja uma simples cópia.
Será que alguém das marcas já se pronunciou sobre isso? Até agora só vi dizerem que era "homenagem"...pfff me poupem.

Enfim, parabéns pelo post.

Beijão

Fernanda disse...

Olá!
Gostei do post! Mas, confesso que também gostei das tais bolsas de moletom, sem entrar em discussão jurídica nenhuma. Achei-as bonitinhas e despojadas.
Gostaria de saber a sua opinião sobre as bolsas das fast fashion, como a Renner no Brasil. Fiquei em dúvida se são inspired ou cópias também :)
Beijos!

Luciana Håland disse...

Eu tinha visto esse lance de 'inspirado' em outros blogs e achei bem estranho, não li o post todo por lá, só vi que eram bolsas em moleton inspiradas em modelos de tais marcas. Agora lendo seu post entendi tudo e concordo. E ainda tem gente achando que a marca fez um grande favor em não se dar ao trabalho de desenhar um modelo e apenas copiar, jogar no mercado por esse precinho nada modesto somente porque as pessoas querem se sentir usando um modelo dito inspirado numa marca famosa, então não era mais descaramento comprar logo um fake?
Marcas ou grifes, como preferirem chamar, conferem status, algo que um falso, a não ser que seja perfeito, ou uma imitacão de uma marca popular näo vai conferir. Eu realmente não ligo pra o status que confere, mas pra quem liga é melhor não se enganar.

Gostei do post. E é isso aí, escrever sobre o que sabe e ainda por cima com embasamento.
Beijo

Yêda Alencar disse...

Adorei Val!!!
Super explicado... ás vezes dava um nó na minha cabeça, pq uns tratam como inspired, outros como cópia, outros como releitura... O q eu sei é q esse assunto rendeu no mundo "bloguistico-fashion" hahaha... Eu acho q cada um deve ser feliz com o que tem... Não tem dinheiro pra comprar a cara?!? compra a barata, de moletom, do q for... O q eu não acho certo, é a falta de respeito q muitas leitoras e até blogueiras, tratam umas as outras, pq acham certo ou não, determinada "cópia". Como também não acho certo as usar o nome original, apenas acrescentando o "inpired"... Enfim, obrigadissima pela explicação Val. Palavras de quem realmente entende do assunto, vale mais do q mil leituras de quem não entende.
Beijos!!!!

dechanelnalaje disse...

Olá, Val. Achei o seu post excelente, objetivo e direto ao ponto, sem rodeios. O que mais me irrita é essa deturpação - altamente oportunista, diga-se de passagem - de conceitos tão diferentes. Como vc mesma falou, às vezes a linha que separa uma cópia de uma inspiração é bem tênue, mas, no caso dessas bolsas de moletom, sinceramente, acho que não existe nem sequer uma linha e sim um abismo mesmo. Você também tocou num ponto importante: pessoas que estudaram moda deveriam saber exatamente a diferença entre cópia, releitura e inspiração. Acho triste ver pessoas que teoricamente são formadas em moda (ou que trabalham no meio) fazendo esse tipo de deturpação por interesses comerciais e/ou pessoais, e não meramente por ingenuidade, como pode parecer à primeira vista.
Parabéns pelo post esclarecedor!
Beijos!

Shirley Stamou - Garotas Modernas disse...

Amei o post!!!
bjs,

Fernanda - www.cheiadeestilo.blogspot.com disse...

Oi, Val! Um exemplo é esta que estou usando hoje: http://1.bp.blogspot.com/_knbn-tRwf3A/TG6b8TsLOWI/AAAAAAAAAQk/uX6YSaX3tQs/s1600/20082010.jpg
Ela tem elementos de bolsas consagradas, mas não é extamente igual. Seria inspired?
Beijos e obrigada pelo retorno!

Val disse...

Oi Fernanda,

é uma inspired sim, pois a fivela lembra a Birkin da Hermés, mas tem formato, textura, medidas e acabamentos diferentes, estas que devem ter sido criadas pela equipe de criação da marca.

Beijão!

Carla Abraão disse...

Até que enfim um blog decente nesta blogosfera tão decadente e cheia de menina metida!!
Obrigada pelas palavras Val, foi realmente o melhor post que li sobre o assunto e como disse a amiga ai em cima, nada como alguem de peso pra dar uma opinião sensata!

Um grande beijo
sua mais nova fã

Carla

Related Posts with Thumbnails