sexta-feira, 8 de maio de 2009

Entrevistando... Fàbio - The Lifer

Recebi um tempinho atràs um email muito simpàtico de um leitor do blog, o Fàbio que me apresentou sua marca de camisetas a The Lifer, que jà é hit desde dua época na Ellus 2nd floor.
Email vai, email vem, convidei ele pra uma entrevista (toda semana vou fazer uma!), contando sobre seu trabalho e dando dicas preciosas pra quem queira se aventurar pelo mundo da moda!Confiram:

Val -Você tem formação em Design. Como começou seu interesse por moda?
Fàbio- O desenho é uma arte básica, pois ele antecede todas as outras artes. Eu sempre desenhei, desde criança. Os cursos que fiz foram para aprimorar o meu traço, desbloquear as idéias. O interesse por moda também surgiu cedo, é que eu tinha e tenho até hoje uma grande piração por tecidos, principalmente os estampados. Eu não sei dizer de onde vinha isso mas era algo que me chamava muito, aí com o tempo eu comecei a direcionar todos os meus desenhos para a estamparia principalmente depois de ter visto, na televisão, um artista fazendo uma estampa manual cashmere em um tecido oriental. Fiquei fascinado! Na faculdade estudei tecnologia têxtil e foram vários estágios em fiação, tecelagem e finalmente em tinturarias e estamparias. Val - Foi difícil começar? Quais os obstáculos mais encontrados por um estilista/designer em começo de carreira?

Fàbio - O difícil não é começar, quando se emprega a energia e esforços de uma maneira verdadeira as coisas fluem, pode demorar um pouco mas fluem. Quando trabalhamos sozinhos, somos nós que temos que fazer tudo: criar, comprar material, produzir, divulgar e vender. A falta de dinheiro nos torna mais criativos e algo muito importante é a vertente comercial e administrativa que um profissional precisa ter justamente para girar a mercadoria, investir mais e ampliar mais as possibilidades - e cá entre nós, eu não sou nada administrativo, muito pelo contrário. A dificuldade maior no meu caso foi pelo fato de eu desenvolver um trabalho totalmente conceitual e pouco comercial, então eram poucas as pessoas que entendiam o meu estilo e se interessavam, por outro lado quando entendiam, acabavam pirando nas camisetas e nos desenhos respeitando muito as minhas loucuras. Uma abertura boa que tive aconteceu em 2003 quando eu passei a expor na Ellus 2nd floor. Participei do projeto deles até 2008. Val- Como é o seu processo de criação? O que observa e em que se inspira?

Fàbio - Eu tenho facilidade para criar, gosto muito de desenhar as imagens que surgem dos pensamentos, dos sonhos. Os experimentalismos e novas técnicas de estamparia que invento são primordiais para o meu processo de criação também. O meu artista predileto é o Rembrandt, os grandes gênios da pintura da fase renascentista e gótica como: Rafael, Giotto, Michelangelo, Leonardo da Vinci, Fra Angelico, entre vários outros. Aleijadinho e Arthur Bispo do Rosário eu considero verdadeiros milagres da arte brasileira. A vida, o cotidiano e tudo que está ao nosso redor eu valorizo muito. É uma forma de olhar diferente para isso. Ah! Em 1516, Michelangelo esculpiu uma camiseta regata na obra O Escravo Moribundo (Museu do Louvre - Paris). Val - O que você deseja e planeja pra o futuro da marca?

Fàbio - Uma das minhas fases hoje é a de divulgar o meu trabalho e o meu espaço underground justamente para que eu consiga atingir um público maior aqui em São Paulo e em outras cidades também. A The Lifer existe oficialmente desde 1996. Tem muita gente ainda que não conhece a marca. Atualmente tenho um ponto de vendas em uma loja nos EUA, onde parece estar tendo uma boa aceitação por lá. O meu próximo foco é arrumar pontos de vendas na Europa. Para o futuro da marca já está em andamento uma linha de roupas vintage e exclusivas masculinas e femininas customizadas com a estamparia The Lifer, acessórios estilo rock com desenhos The Lifer e uma linha exclusiva de acessórios para casa e decoração. Quero ter uma ong que ensina desenho e estamparia para as crianças e os adolescentes de rua. Val - O que voce aconselha pra quem esta começando nesse meio e tem medo de enfrentar muitos obstaculos?
Fàbio - Seguinte: O medo e a insegurança nem devem existir nessas horas senão nem adianta começar, eu sei porque se eu tivesse recuado a cada não que eu levei e levo até hoje, eu acho que eu estaria guardado e escondido no fundo de alguma gaveta. Os contatos e as oportunidades acontecem de onde a gente menos espera. É muito louco isso! E na minha opinião não se deve desperdiçar o dom, o talento e a vontade que existe dentro de cada um de nós. Devemos considerar também o nosso psycho, o espiritual e o nosso trabalho um movimento contínuo de renovação e progresso. O tempo está passando muto rápido e é bom saber aproveita-lo.
Viva la vida!

Para comprar as obras de arte, ops camisetas do Fàbio se joga aqui:

Luxury Brechó
R. AFONSO PENA , 45 - SP
011 - 3229 7736
SEGUNDA - SEXTA: 10 - 20 HS e SÁBADO: 10 - 18 HS
Bom Retiro
Perto Metrô Tiradentese Pinacoteca de SP

2 comentários:

expresso moda disse...

O Fabio foi no meu blog dias atrás e eu não conhecia o trabalho dele e fui então visitar o blog.Maravilhoso o trabalho dele.Ele viaja legal e agente vai atrás!


òtimo post,Val.
bjs

Ana Paula disse...

Adorei o post Val..valiosas dicas do Fábio.

bjs

Related Posts with Thumbnails